INFORMAÇAO SOBRE O PERU 

(Dados: Da pagina oficial do goberno peruano)

O Peru é o terceiro pais em extensão na America do Sul, com 1.285.215 km2. Ao Leste faz fronteira com o Brasil, pais que é quassi um continente e é o terceiro em superficie na America depois do Canada e dos Estados Unidos. Peru esta cuassi localizado no caraçao dos Andes. AoNorte faz fronteira com o Ecuador e a Colombia, ao Sul com o Chile e ao Sul-Leste com a Bolivia.Peru tem o dominho sobre as 200 milhas marinas, e direitos territoriais sobre uma superficie de 60milhões de hectares na Antártida.

*A capital do país é Lima e a capital historica é Cusco.
*População  33.000.000 de habitantes aproximadamente.
– Urbana: 70% – Rural: 30%

Perú é um país multi-etnico. Através de sua história, Perú tem sido o ponto de encontro de diferentes raças e culturas. Logo após a invasão crista, as razas se misturaram com as migrações de asiáticos, europeios e a presença de escravos da Africa. No tempo contemporaneo, podesse considerar que o Peru representa uma nação cuja riqueza étnica é uma de suas mais importantes características.

*Idiomas – Espanhol : 80%, Quechua: 16%, Outros Idiomas: 3,37%, Idiomas estrangeiros: 0,2%Em Perú co-existem uma multitude de línguas nativas. O espanhol é o idioma de uso comúm, o quechua é uma importante herança do passado Inka e em muitas regiões do país ainda se fala com ligeiras variações dependendo da zona. No Sul, na região do Lago Sagrado Titikaka falasse tambem ate tres linguas, sendo que a terceira é o Aimara, lingua tambem falada no territorio boliviano.

Existem outros dialetos e diversas línguas amazónicas repartidas numa surpreendente variedade de familias das quais, ainda nestes días, sobrevivem perto de 16 troncos lingüísticos, dando lugar a 43 línguas diferentes.

*Moeda – Nuevo Sol (S/.) dividido em 100 cêntimos. Circula en moedas de 10, 20 e 50 cêntimos. 1,2 e 5 Nuevos Soles e em bilhetes de S/.10, 20, 50, 100 e 200 Nuevos Soles.
*Governo – Perú é uma república democrática. O Presidente e os membros do Congresso são eleitos cada cinco anos por votação universal, sendo ainda obrigatorio o voto, baixo multas altas senão participar nas eleições. O actual Presidente Constitucional del Perú é o Dr. Alan Garcia Pérez(2006-2011).
*Religião – Católicos: 70%, Evangélicos: 10%, Outras religiões: 5%, Nenhuma religião: 15%Perú é um povo crente-supersticioso por natureza e influencia: a diversidade de superstições e a liberdade de culto manifestam-se numa variedade de festividades e rituais que recolhem tanto o fanatismo católico como herança espanhola e as praticas populares justificadas pela igreja e oEstado.
*Telefonía – Perú conta ainda com uma rede monopolica de telefonia, os serviços tem ate um alcançe de longa distância nacional e internacional em telefones públicos e privados.
*Internet – A rede de internet é comercializada pela companhia “Telefonica”, e porque em grande porcentajem o habitante em geral não tem computadoras em casa, tem creado uma consecuencia da abertura de muitas cabines de acesso público à Internet em cuasi todas as cidades, ate amais afastada, tornando o custo cada veiz mais economico chegando a valores de ate ½ dollar por houra.
*Aeroportos – Existem 24 aeroportos, e aproximadamente 15 linhas aéreas comerciais que voam aLima desde Sudamérica, Norteamérica e Europa.*Portos – O principal é o Callao, que encontrase em Lima. Outros portos importantes no país são Paita, Salaverry, Chimbote, Callao, Pisco, Ilo e Matarani.
*Geografía – Perú divide-se, tradicionalmente, em três regiões: O Litoral, a Serra e a Amazonia.Esta mistura de terras faze ao Peru ser um pais rico e de uma extraordinária variedade de sistemas ecológicos que alberga as mais diversas espécies de flora e fauna.

-Costa – Zona banhada pelo Océano Pacífico com áreas desérticas, oasis, belas e frias praias e fértis vales. O litoral peruano apresenta a forma de um extenso deserto encostado nas montanhas e banhado pelo oceano. No periodo do Inverno (Junho a Setembro)  à umidade imperante nestas zonas, e as temperaturas podem baixar ate uns 10° C. Durante o verão, pelo contrário, o sol brilha com força e a temperatura pode chegar ate os 30° C. As regiõesCentral e Sul do litoral peruano possuem duas estações bem marcadas: uma de outono-inverno, entre avril e outubro; e uma de primaveira-verão, entre novembro e março. A região Norte do litoral, não sofre o efeito das águas frías, ao contrario e influenciada pela presencia da Corrente do Niño, corrente que crea o fenomeno do mesmo nome, o que se traduz em temperaturas mornas e quentes ao longo do ano (até 35° C no verão). O período de chuvas se produz entre novembro e março.

-Serra – Zona montanhosa, parte da Cordilheira dos Andes. Atinge os 6.768 m.s.n.m. na cima do Waskaran. Na serra apresentam-se duas estações climáticas bem definidas: uma desecas, entre abril e outubro, caraterizada por días com sol, noites muito frías e ausência de chuvas; e uma de chuvas, entre novembro e março, na qual as precipitações são abundantes. Um rasgo que carateriza a esta região é a marcada variação de temperatura ao longo do día; é comum contar com temperaturas de até 30° C ao meio dia baixo o Sol, e temperaturas baixas ate 5°C negativos ao anoitecer e pela madrugada.

-Amazonia – Zona de vegetação tropical da bacia dos rios e ao Norte do Rio Amazonas, onde localizam-se as mais grandes reservas da natureza. A extensa Amazonia peruana, atravessada pelo caudaloso río Amazonas, pode-se dividir em duas zonas muito diferençadas: a selva alta ou cilho de montanha (entre os 1000 m ate os 2500 m) que possuium clima sub-tropical humedo, com abundantes chuvas entre novembro a março e días com sol entre avril a outubro; e a selva baixa (por debaixo dos 1000 msnm) com días de sol e altas temperaturas, com freqüência por cima dos 35° C.  Nestes meses os rios diminuem seu caudal. Na estação de chuvas entre novembro e março, as precipitaçoes podem tornar algumas areas inaccesiveis e destruir as precarias estradas. A humedade na selva é muito alta ao longo do ano. Na região Sul produzem-se ocasionais “friajes” ou “surazos”, frentes fríos provenhentes do extremo Sul do continente que se apresentam entre os meses de maio a agosto, com temperaturas entre os 9º aos 15ºC.

HISTORIA A ARQUEOLOGIA E HISTORIA NO PERU
Cuando pensamos em Peru, nossa mente viaja e imaginamos Machu Picchu, e muitas veces, pensamos antes em Machu Picchu que em Peru, como se fosse independente, já que o nome deMachu Picchu é mais conhecido que o pais mesmo. Tambem relacionamos ao Peru so com a cultura Inka; mas o Peru é muito mais que Machu Picchu e que os Inkas, é uma terra que deu origem a muitas sociedades e algumas foram tao evoluidas que ni os Inkas, encontramos no seu solo as expresoes de arte, arquitetura, astronomia, mecanica, fisica, ingenharia e uma pratica ritual ainda presente.

A civilização Inca surgiu no periodo tardio do processo evolutivo andino, como a expresao do desenvolvimento cultural dos Andes prehispánicos, a cual teve uma historia incompleta e aceita popularmente e academicamente com não mais de 20 mil anos de antigidade sobre o território americano.

Muitos seculos antes que os Inkas, os Chavín (1500 – 500 a.C.) na Serra Norte, lograram grandes avanços em arquitetura, engenharía, astronomia, agricultura, arte e outros. No Litoral Norte, a civilização Moche (200 a.C.- 700 d.C.) é reconhecida pela cualidade de sua cerámica e suas cidadese templos feitos de adobe. Esse mesmo território foi logo cenário dos Chimú (900 – 1450), cuja capital foi a cidade de Chan – Chan: considerada a cidade de barro mais grande do mundo, com muros de ate uns 10 metros de alto e refinado arte e organizaçao. No Sul, temos a cultura Nasca(200 a.C. – 900 d.C.), com suas impressionantes LINHAS, figuras gravadas sobre o deserto; tambem são testimonio de este pasado, a cultura Paracas(800 a.C – 600 d.C), e seus fardos mortuorios, belisimos e refinados tecidos que sao testemunho da visão mágica que regia a vida desta civilização.

Séculos depois, os mestres aimaras, avos dos Inkas (1200 – 1532) converteram Cusco em capital de um novo ordem e civilização; no tempo os iniciados e astronomos orientaram a cidade para ter uma alinhaçao astronomica, ordenamento que ainda hoje pode ser estudado. Foi nesta terra onde o mito e historia se fundiram, e os caminhos dos Inkas, são uma mostra constante do espíritu andino, sagrado e monumental.

Culturas Pre-InkasAs culturas pre-Inkas assentaram-se ao Norte, Sul e ao Leste utilizando o solo andino em geral por cuassi 5000 anos, os estudos realizados em Caral, no Litoral Norte nos monstra a riqueza de sociedades organizadas. Algumas atingiram, com seu poder e influência, grandes áreas do território peruano, ecuatoriano, boliviano e chileno, que quando decaíram, permitiram o florescimento de pequenos centros regionais. Todas elas caracterizaram-se pela sua arquitetura, arte, cerâmica utilitaria e ritual, pelo respeito da natureza e conciencia ecologica, tudo isto no final sumo para que os Inkas fizeram a maior sintesis de tudos os conhecimentos.

Uma das primeiras civilizaçoes estabeleceu-se em Wantar (Ancash) no ano (1.500 – 200 a.C).Sendo sua capital Chavín de Wantar, em cujas paredes e galerías ainda podese ver a simbologia e arte deste povo.A cultura Paracas (300 a.C – 700 d.C.) surgiu na Litoral Sul do Perú. Atingiu um importante desenvolvimento na arte textil e a preservaçao dos corpos de seus mortos, assim como tambem um alto nivel ritual.No Litoral Norte desenvolveu-se a cultura Moche (500 a.C – 600 d.C.). Sua influencia se extendeu tanto ao Norte como ao Sul, e no seu solo tambem reinhou o Senhor de Sipán, um dos reis de riquisima influencia e lider de povos conhecedores dos segredos do metal e do barro. Os wakos retrato ou ceramios da cultura Moche com sua iconografia nos monstram ate o conhecimento de anatomia que estes povos tinham.Na Serra Sul, a cultura Pukara e Tiwanaku (1500 a.C. – 700 d.C.) criaram suas capitais nas proximidades do Lago Sagrado Titikaka. Foram tambem nataveis pela sua arquitetura e conhecimentos de astronomia.A cultura Nasca (300 a.C. – 900 d.C.), conquistou o deserto, e seus ingenheiros hidraulicos cescubriram as fontes de agua da napa freatica e construiram aquedutos subterrâneos. Para seus estudos astronomicos fizeram grandes figuras geométricas, disenhos de animais e outros simbolos com finalidades estelares.Os Wari (600 d.C.), se asentam tambem no Sul do Peru e introduzem o modelo urbano no territóriode Ayacucho e expandeu sua influência ate as terras de Cusco.A refinada cultura Chimú (700 d.C.), se asentou proximo ao mar; trabalhou o ouro e outros metaise construiu a cidade de barro mais grande do mundo chamada Chan Chán, localizada em Trujillo.A cultura Chachapoyas (800 d.C.), criou sua capital em Kuelap, e construio no topo de uma sorte de meseta sua cidade, desde onde tenham dominho do horizonte assim como ter uma posiçao virtualmente privilegada para estudos do ceu. Com segurança que a agricultura foi tambem base para sua economia.

Os Inkas
A cultura Inka (1.200 -1.532 d.C.) foi a civilização mais importante da América do Sul. A organização econômica e social foi tao evoluida para esse tempo que os cristaos ao chegarem nesta terra tiveram medo e utilizaram a força para tentar erradicar tuda esta riqueza.

Os Inkas reverenciaram à terra como sua mae (Pachamama) e ao Sol (Inti) como ao dador de vida.O Inka, era o iniciado por exelencia, e considerava-se filho do Sol; as lendas de orígem dos Inkas relatam que Wiraqocha envía seus filhos (Mallku Qhapak e Mama Ocllo) a fundar o novo centro, o Taypi, o Qosqo (Cusco), a que seria mais em frente a cidade sagrada e capital do Tawantinsuyo.

Se organizaram em ayllus, ou comunidades; estes eram o núcleo central, familiar e territorial da população. O Inka mobilizava grandes quantidades de população como prêmio ou castigo com finalidades territoriais e de expansão; os sabios entenderam que so se crece na diversidade e utilizaram os conhecimentos das culturas desenvolvidas com anterioridade para crear novas e melhores tecnologias. O grupo de parentesco do Inka era a panaka, que estava integrada pelos parentes e seus descendentes, com exceção de aquele que converter-se-ia em Inka e formaria uma nova panaka, os membros das panakas eram os nobres Inkas, encabeçados pelo rei mesmo. Os cronistas cristaos do século XVI e XVII escreveram que os Inkas foram treze: desde o legendário Mallku Qhapak até o lider guerreiro Atawallpa, quem fora asasinado pela corte de Pizarro no processo de invasao.
O Encontro de dois MundosO encontro da sociedade Inka com a cultura crista, iniciou-se com a invasao espanhola no séculoXVI. Em 1532, Francisco Pizarro e seu exercito capturaram Atawallpa em Cajamarca. O Vice-reinadode Perú foi criado em 1542 depois de uma confrontação entre os próprios invasores e a Coroa espanhola. O processo de assentamento espanhol consolidou-se no século XVI com o vice-reiFrancisco de Toledo quem, a partir de suas ordenanças, assentou o fundamento para a economía colonial: o sistema de contrôle de mão de obra indígena (mita) para a minería e a produção artesanal. Estas atividades, junto com o monopólio mercantil, foram a base da economia colonial.Mais o câmbio de dinastia e as reformas borbónicas do século XVIII criaram disconformidade entre muitos setores sociais. A mais importante das rebeliões indígenas foi a de Túpac Amaru II, que motivou a geração de movimentos creolhos que no siglo XIX independizaram a America do Sul. Até o século XVII o Vice-reinado do Perú abarcou o território que estendía-se desde Panamá até a Terrado Fogo.

No fanatismo cristao de aquele tempo, a igreja com a prédica dos sacerdotes, tentaram sustificar as crenças pagas e insinuaram que criou-se um sincretismo, mas nunca na igreja os curas cristao levaram a pratica o tipo de ritualista andina, pelo cual a disculpa do sincretismo é uma armaçao antropoliga justificada pela igreja mesma, condiçao que no tempo contemporaneo não tem mudado.Junto com os espanhóis, chegou também a Perú a raça negra, que somada à povoação indígena e espanhola, forma parte do tecido social e racial do país.

O Nascimento do Estado PeruanoNa armaçao colonial, o Perú foi declarado país independente por Don José de San Martín em 1821 e em 1824 Simón Bolívar terminou com as guerras da independência. Literalmente o que aconteceu foi que de maos cristas e espanhoas, a administraçao economica e social do pais pasou a maos de creolhos e cristaos e essas condiçoes não tem mudado ate o dia de hoje.

Ao redor de 1860, graças às receitas do guano, algodão e açúcar, pôde-se prescindir da contribução indígena e a escravatura dos negros. Chegam chineses e europeios para ampliar a mão de obra e se integrar a nossa sociedade. O país é unido com ferrovias e com Manuel Pardo como presidente, organiza-se o primeiro regime civil de Perú. Os primeiros japoneses chegaríam a fins do século.

No século XIX, em 1879 o país foi sacudido pela guerra chamada do Pacifico, que enfrentou a treis paises: O Chile, a Bolivia e o Peru. As consecuencias foram uma dura crise econômica e um caudilhismo militar que deu poucas oportunidades a governos civis para governar. O Perú sintindose derrotado fica em bancarrota e depois de um novo apogeu do caudilhismo militar, voltam os civis, dando lugar ao periodo chamado a “República Aristocrática”: a economía é dominada pela elite terratenente e implanta-se um modelo exportador no qual o éxito da explotação do caucho renovouo mito do Dorado.

O Século XXOs primeiros anos do século XX estiveram marcados por uma longa ditadura civil encabeçada porAugusto Leguía. O projeto de modernizar o país, de criar obras para uma “Patria nova” endividou oEstado, que não pôde se enfrentar ao crac de 1929. Foi também uma temporada de abundante criação inteletual, simbolizada pelo fundador do APRA, Víctor Raúl Haya de la Torre e José CarlosMariátegui, criador do pensamento socialista peruano e núcleo da labor inteletual e artística do país durante sua curta vida.

Após a queda de Leguía, ressurge o militarismo que, ao parecer, tivesse chegado a seu fim con os governos de Prado em 1939 e Bustamante y Rivero em 1945; mas em 1948 inicia-se um novo governo militar com Manuel Odría. Durante oito anos, as grandes obras públicas misturaram-se comuma dura represão política. Perú, no seu empenho por estabelecer uma relação harmoniosa com os países vizinhos, tem superado cualquer conflito fronteiriço. As condições de navegação no ríoAmazonas motivaram acordos com Brasil, até que em 1909 foi completada a determinação das fronteiras entre os dois países. Após uma longa discusão, o tratado fronteiriço com Colômbia foi aprovado pelo congresso em 1927 e foi otorgado aos colombianos a saída ao Amazonas. Em 1929, após as disputas territoriais com Chile, frutos da guerra, a disposição por renovar as relações conduz à assinatura do tratado pelo qual Tacna voltou a Perú.

A demarcação territorial com Bolivia ficou definida de mútuo acordo em 1932. Finalmente, após vários conflitos bélicos e controvérsias diplomáticas com o Equador, Perú, em 1999, logrou fazer prevalecer o “Protocolo de paz, amizade e límites” assinado em 1942, fechando o último capítulo de disputa pelo território da cordilheira do Kóndor e reforçando a amizade com Ecuador.

Em 1968 as Forças Armadas, com um golpe de estado, depuseram ao Presidente da República daquela época, Fernando Belaúnde. Os primeiros anos desta ditadura militar foi diferente de suas contemporâneas latinoamericanas pela sua inspiração socialista. Encabeçada pelo geral JuanVelasco, planteou uma política de expansão estatal que devía solucionar os grandes problemas que empobrecíam o país. Con esse objetivo, o petróleo foi estatizado e também os meios de comunicação e realizou-se uma reforma agrária. Foi sucedido por Francisco Morales Bermúdez, quem, pressionado pela população, convocou a uma Assambléia Constituinte.

Em 1980 Belaúnde é eleito de novo, mas a crise que vivem os setores mais pobres do país motivouo nascimento de dois movimentos subversivos que durante 12 anos sacudiram Perú com sua violência. Depois do governo de Alan García (1985-1990) o presidente Alberto Fujimori, eleito em1990, fechou o congresso em 1992 e decretou um governo de emergência. Após sua terceira reeleição no ano 2000, o reclamo da cidadanía exigiu novas eleições, para o qual se estabeleceu o governo de transição democrática do presidente Valentín Paniagua. Em julho do 2001 o Dr.Alejandro Toledo Manrique assumiu o mando como Presidente Constitucional da República.